Blog

1 de dezembro de 2015

Renegociação de Dívida

Contas e parcelas em atraso, estouro do cheque especial, dívidas, ligações de credores, noites sem dormir.  No momento de crise questões como esta atrapalham e muito o andamento da empresa: o empresário deixa de administrar o negócio e passa a administrar as dívidas.

A fraca atividade econômica brasileira, o aumento das taxas de juros (a taxa Selic subiu de 7,25% para 14,25% ao ano desde 2013 e a linha de crédito mais barata do BNDES, a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), passou de 5% para 7% ao ano) deve pressionar as métricas de endividamento da maioria das empresas do país em 2016.

Para sair deste cenário é necessário primeiramente fazer uma reflexão sobre as possíveis razões pelas quais entramos nesta situação e depois tomar ações, não só para sair desta, mas para evitar entrar novamente neste estado.

O que fiz de errado para chegar até este ponto? O que fazer diante desta situação de endividamento?

Um dos principais motivos que leva ao endividamento é a falta de cultura em planejamento (vendas, custos, preço, mercado, etc.). Sua empresa realiza um planejamento anual econômico e financeiro? Sua empresa possui informações claras de fluxo de caixa?

Quanto as ações, uma delas é através da renegociação de dívidas, e para honrá-las é necessário que sua empresa esteja funcionando. Por mais difícil que possa estar a situação, sempre existe uma saída.

Cito 3 questões importantes para ser analisada quanto a isto:

Faça um Levantamento: Antes de renegociar é preciso saber as origens dos problemas financeiros;

Ajuste: Adeque a capacidade de geração de caixa da empresa com as dívidas dela: Se sua empresa tem um faturamento médio mensal de R$50mil, ajuste todos seus gastos neste valor ou menos.

Transparência: Tenha um plano financeiro e de amortização em mãos não só para seu diagnóstico mas para mostrar aos credores que sua empresa é viável economicamente e financeiramente.

O momento não é de correr e muito menos de ficar parado, mas encarar de frente, sendo ativo, procurar seus credores com uma alternativa de pagamento.

Inscreva-se no nosso Canal do Youtube e veja mais dicas

 

  • Renegociação de Dívida,

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *